Shopping Rural – Uma visão real do turismo

As propriedades rurais abrindo suas porteiras para o turismo. Um texto simples e esclarecedor do colaborador Otávio Demasi com uma alternativa simples de como explorar a cultura “caipira” no universo turístico do pais.
Por: Otavio Demasi
Shopping rural
Pela dimensão e diversificação de nossa área rural, os municípios precisam implementar e instigar políticas públicas de desenvolvimento rural, acoplado a projeto de desenvolvimento sustentável do turismo, estimulando o aproveitamento dos sub-produtos nos empreendimentos rurais,  

agregando valores; culturais, históricos, econômicos, folclóricos, ambientais, geográficos e econômico. Necessário se faz, criar condições de bem receber, com instalações condignas, preços justos e boa informação. É necessário ter-se em conta as carências dos moradores de grandes e médios centros urbanos, com apelos altamente maquiados, sofisticados, bombardeados por ofertas de consumo, entretenimento e lazer. A pura contemplação, a ausência de ruídos e poluição, precisam ser recheados com fortes aspectos diferenciais, preenchendo assim as 24 horas ociosas dos turistas, ampliando a sua estacionalidade e aumentando seus desembolsos. Pôr a mão na terra, comer o alimento colhido na hora, prepará-lo em panelas de barro, pondo-os a cozinhar no fogão à lenha, saborear a fruta apanhada direto no pé, pescar o jantar, ordenhar e beber o leite , preparar doces, queijos, compotas, geléias, vinhos, licores, tosquear, castrar, vacinar, fazer parte do grupo folclórico que irá animar a festa à noite, preparar a manteiga, moer o café e depois saboreá-lo. Cavalgar, caminhar, fotografar, conhecer os pássaros, as flores, vivenciar a mata, ajudar no alambique, dar comida aos animais, andar de charrete, passear de barco, sem deixar de usar a piscina, jogar tênis até golfe, aprender noções de educação ambiental, entre outros. Outra opção: a implantação de condomínio rural. Reserva-se uma área na propriedade e vende-se lotes, oferece-se a mão-de-obra para a construção, sempre usando ao máximo os elementos do local, administra-se a propriedade locando-a a terceiros. A possibilidade de um parque temático agrário, onde a cultura predominante é mostrada em toda a cadeia produtiva e em todos os seus desdobramentos. Fica também em aberto a ação macro entre os proprietários rurais, que através de roteiros integrados, fomento a eventos, somam esforços para melhor divulgar a região, atraindo mais turistas com menor custo per capita. O agri turismo, é outra opção, com realização de cursos intensivos, vivenciamento e prática na colheita e outras modalidades que geram divisas. É o shoping rural, que abre para os potenciais compradores um legue de opções, sem destruir a galinha dos ovos de ouro.
Um texto de Otávio Demasi.
I
I

Um comentário em “Shopping Rural – Uma visão real do turismo

  • 1 de julho de 2010 em 08:48
    Permalink

    Uma solução interessante, gostaria de ver isso funcionando no nosso pontal.

    Resposta

Deixe seu comentário aqui.